Ela deu a cara pra bater

Bárbara contou para todo mundo, fez com que as pessoas virassem as costas para ele e criou um coletivo feminista

Ela só descobriu que suas fotos tinham sido compartilhadas um ano após o término com o namorado da época. Por uma mensagem anônima via Facebook, a garota ficou sabendo que um grupo formado por cerca de 20 pessoas – entre elas amigos dela e do próprio ex – espalhava fotos íntimas de diferentes meninas, e que suas imagens também estavam lá.

Após o choque, Bárbara percebeu que a história não poderia morrer ali, e criou um coletivo feminista junto com outras garotas: “Pensar em meninas que morreram porque foram expostas na internet não é uma coisa boba, é muito sério”. A ideia era construir um espaço de debate e conscientização sobre o problema, que dá certo até hoje.

Sem medo de mostrar o rosto ou dizer quem é, ela conta um pouco mais sobre a própria história no vídeo a seguir.

ELA SE RENDEU: Julia Rebeca não aguentou o julgamento que sofreu, se desculpou por não ser “a filha perfeita” e cometeu suicídio →

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s